Aprender na cidade

Cidade para crianças: puxados por uma bicicleta, pequenos exploram ruas do centro de SP

No Dia das Crianças, as ruas de São Paulo presenciaram uma ação inédita: o Bike Kids, passeio ciclístico totalmente dedicado aos pequenos cidadãos paulistanos. Provando que o espaço público é um local de aprendizado e cidadania – e reforçando a ideia de que uma cidade para crianças se aproxima de uma cidade educadora -, um bike trailer que suporta até oito crianças é puxado por um ciclista e os participantes são guiados por um audiotour que indica as principais histórias, curiosidades e conhecimentos populares daquela região.

A ação faz parte do projeto Bike Tour SP, que desde maio de 2013 disponibiliza passeios ciclísticos gratuitos para os interessados em pedalar e conhecer melhor as histórias de seis diferentes territórios de São Paulo: Centro Velho, Centro Novo, Avenida Paulista, Avenida Faria Lima, Parque Ibirapuera e Vila Madalena.

O Bike Tour SP disponibiliza passeios ciclísticos gratuitos para os interessados em pedalar e conhecer melhor as histórias de seis diferentes territórios da capital paulista.

Mais uma vez, centro de São Paulo se transformou em território educativo.

Divulgação

Neste dia 12 de Outubro, crianças que frequentam a creche Missão Cena, que atende moradores da região da cracolândia, percorreram locais turísticos do Centro Novo, como o Edifício Itália, Copan, Estação da Luz e Sala São Paulo. A novidade surgiu a partir de uma demanda das famílias com crianças, segundo Daniel Moral, idealizador do Bike Tour SP ao lado do irmão, André. “Queríamos fazer algo diferente para elas, pois é bem mais interessante andar junto, ouvindo histórias sobre a cidade”, explica.

“O projeto cresceu por conta de uma demanda represada de cultura que existe em São Paulo”, aponta Daniel, citando que, dos mais de 12 mil participantes, 95% era paulistano. “Ele mesmo não conhece a cidade e agora está conseguindo conhecer de um jeito diferente. Além disso, serve de incentivo para que eles andem de bicicleta.”

O Bike Tour SP disponibiliza passeios ciclísticos gratuitos para os interessados em pedalar e conhecer melhor as histórias de seis diferentes territórios da capital paulista.

No dia delas, crianças protagonizaram um passeio especial.

Divulgação

Desenvolvido especialmente para o projeto, o bike trailer conta com uma pintura feita a mão pelo grafiteiro Tinho, que costuma registrar as crianças da região central de São Paulo.

Somando todos os passeios, o audiotour, que está acoplado ao capacete e dispara automaticamente quando o grupo de ciclistas se aproxima de marcos da cidade, possui 84 atrativos. A ideia é fazer, no futuro, um áudio específico para as crianças. O próximo passeio dedicado a elas, aliás, já está marcado: acontece no próximo sábado, 17/10, a partir do meio-dia, em frente à Trackers (Praça Dom José de Barros – República – São Paulo/SP).

As inscrições estão abertas. Para participar, basta doar dois quilos de alimentos não perecíveis, que serão revertidos para o Núcleo Assistencial Bezerra de Menezes e à Missão Cena. Por mês, são arrecadadas cerca de uma tonelada e meia. A bicicleta e os equipamentos de segurança são emprestados pelo Bike Tour SP.

Em grande parte do trajeto, os passeios utilizam a estrutura cicloviária da cidade. Daniel define como “essencial” a expansão de faixas exclusivas para o uso da bicicleta. “Com novas ciclovias sendo inauguradas, pretendemos espalhar o roteiro educativo para novos lugares onde antes era impossível andar de bicicleta”, observa.

O Bike Tour SP disponibiliza passeios ciclísticos gratuitos para os interessados em pedalar e conhecer melhor as histórias de seis diferentes territórios da capital paulista.

Bike trailer foi produzido especialmente para a ação.

Divulgação

O projeto oferece ainda passeios exclusivos para pessoas com mobilidade reduzida, que podem participar do trajeto na Av. Paulista com handbikes ou trenzinhos de até três lugares, puxados pela bicicleta de um dos monitores.

Daniel crê na importância de ocupar espaços públicos do centro com crianças, mas acredita mesmo no poder de transformação da informação e da cultura. “O projeto está levando um pouco dessas duas coisas para as crianças formarem a sua própria opinião. Estamos plantando uma semente que talvez floresça, fazendo elas terem o gosto e a vontade de aprender mais sobre a cidade de São Paulo”, finaliza.