Criar na cidade

Largo da Batata ganha espaço lúdico permanente dedicado às crianças

Às 18h desta sexta-feira (18/12), serão inaugurados dois mobiliários urbanos no Largo da Batata, na zona oeste de São Paulo. Premiados pelo concurso BatataLab – promovido em parceria entre o Instituto A Cidade Precisa de Você e o Instituto de Pesquisa e Inovação em Urbanismo (IPIU) –, os mobiliários prometem levar conforto, sombras e espaços lúdicos para as crianças e adultos que frequentam o local.

Um desses mobiliários será alocado em uma das poucas áreas verdes do largo, a Praça das Araucárias. Em 280 m², o projeto do ErêLab, empresa de mobiliário urbano lúdico, reunirá cinco equipamentos dedicados às crianças, que vão desde ilhas com cata-vento, um caminho de pedras chatas, traves de equilíbrio inspiradas na ginástica olímpica, um bosque com árvores interligadas por cordas e uma montanha para a criança escalar e escorregar.

De acordo com Roni Hirsch, diretor criativo do ErêLab, o objetivo é democratizar o brincar no espaço público, trazendo a infância para um lugar de convívio onde as crianças possam encontrar, interagir e experimentar o diferente. “Todos os nossos brinquedos enxergam a criança como protagonista do brincar. É ela que exerce a sua força dentro dos equipamentos, movendo o seu mundo dentro daquele espaço”, opina Hirsch.

Inauguração acontece nesta sexta e sábado (18 e 19/12). Novos mobiliários prometem levar sombras para o local e espaços lúdicos para as crianças.

Na sexta acontecerá uma roda de conversa com o tema “A importância do mobiliário urbano de qualidade para os espaços públicos” com os autores dos projetos premiados pelo concurso (ErêLab e Quaseres), membros do júri e organizadores do evento.

O espaço infantil também contará com uma inauguração própria, no sábado (19/12), a partir das 14h, para comemorar um ano de existência do ErêLab. “Será uma grande celebração da infância na cidade. É um marco, porque mostramos como o design pode agregar na vida urbana”, acredita. Segundo Hirsch, em 2015 mais de 8 mil crianças tiveram a oportunidade de conhecer os brinquedos do ErêLab no espaço público.

Ele comemora o fato de poder realizar essa experiência no Largo da Batata, “um território em disputa, inacabado e polêmico”. E ressalta que a ideia é firmar um espaço permanente, e não apenas temporário, para a infância na capital paulista. “A criança no parquinho encontra muitas outras para brincar, sem julgamento de cor, classe ou credo, e isso traz um efeito incalculável para a cidade”, observa. “Estamos vivendo um momento feliz de apropriação dos espaços público de São Paulo, mas queremos que isso seja permanente. A população brasileira precisa de espaços de qualidade para que convivam, criando assim uma cultura de espaço público permanente e real.”