Transformar a cidade

Concurso da ONU pergunta a estudantes como seria viver sem imposições de gênero

Você consegue imaginar como seria o mundo sem as imposições sociais em relação ao que é esperado de homens e mulheres? É justamente essa a pergunta que o “Concurso de Vídeos de 1 minuto: O Valente Não É Violento”, das Nações Unidas (ONU), está fazendo para estudantes do Ensino Médio e para profissionais do audiovisual.

A ONU Mulheres lançou uma nota pública recentemente demonstrando preocupação com os Projetos de Lei que visam retirar a temática de gênero do ensino nas escolas. “As autoridades públicas devem atuar na proteção dos direitos humanos da população, com vistas à preservação de valores supremos, tais como liberdade, bem-estar, igualdade e justiça. Esses são pilares decisivos para uma sociedade plural e sem discriminações, preconceitos e violências de qualquer natureza”, diz a nota, que reafirma compromissos internacionais assinados pelo Brasil, como Agenda 2030, que em seu quinto objetivo, prevê a promoção da igualdade de gênero e a Plataforma de Pequim, outro marco que estabelece essa questão.

Realizado pela ONU, dentro da iniciativa regional O Valente não é Violento e da campanha do Secretário-Geral das Nações Unidas UNA-SE Pelo Fim da Violência contra as Mulheres, o concurso busca celebrar “o direito de todas e todos a uma vida plena e com dignidade – sem discriminações de gênero, raça, etnia e orientação sexual” ao estimular “papeis sociais que empoderem as mulheres e meninas: nas escolas, na vida profissional, na política, nos esportes, entre outros”.

“Em nossa sociedade, existe uma série de estereótipos de gênero –papeis sociais atribuídos a homens e mulheres – que são danosos e restringem a escolha e liberdade de cada um. Ao nascer, meninos e meninas são orientados a exercer papeis e a se comportar de determinada maneira. Isso acontece com a escolha da profissão, a expressão de sentimentos, o cuidado com os filhos e com a casa, as possibilidades de carreira no mercado de trabalho, entre vários outros fatores”, afirma a descrição do projeto.

As interessadas e interessados devem enviar suas inscrições e vídeos até 30/9. Serão aceitos vídeos de no máximo um minuto nos formatos  minidocumentário, ficção, animação, sequência de fotos, textos ou desenhos, matéria jornalística, entre outros.

Para Amanda Kamanchek, coordenadora da iniciativa O Valente não é Violento, o concurso tem como mérito levar essa discussão para o público do ensino médio, pensando o estudante como produtor de conteúdo. “Esperamos promover novas formas de sensibilização, usando novas linguagens, para a questão da educação pela igualdade e a importância de desconstruirmos as diversas formas de machismo dentro das instituições escolares”.

Para saber mais e se inscrever, acesse o site do O Valente Não É Violento e clique na aba Concurso. As produções selecionadas serão exibidas pelos canais da ONU Brasil durante os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, celebrados entre 25/11 e 10/12.