Aprender na cidade

Bom Retiro: a caminho do território educativo

“Um, dois, três e já!”. A bola, quicada para o alto, caía na mão de uma criança e a brincadeira, inventada, começava na Praça Largo Coração de Jesus. Do outro lado, outros meninos e meninas jogavam com peças recicláveis, rodavam o bambolê ou assistiam, atentos, ao teatro de fantoches.

crianca3

Crianças brincando de bola no evento Criança na Praça

A cena acima aconteceu na Semana do Dia da Criança, em 14 de outubro, mas foi resultado de um esforço coletivo entre diferentes organizações que atuam na Luz e no Bom Retiro (região central de São Paulo). O principal objetivo da rede é ressignificar os espaços públicos da região de forma educativa.

“Em eventos como este, os atores locais têm a chance de perceber a importância do trabalho em rede em prol da comunidade. Precisamos trabalhar cada vez mais de forma colaborativa”, sugeriu Vilma Jurevicius, mediadora social do Senac Tiradentes e mobilizadora da Rede Social Luz, Campos Elíseos e Bom Retiro, que apoiaram a ação idealizada pela Polícia Militar local, em parceria com o Instituto Barrichello, Associação dos Moradores e Comerciantes do Largo Coração de Jesus, Rede Social do Centro, Associação dos Moradores e Comerciantes do Campos Elíseos e Prefeitura de São Paulo.

Esporte para a cultura de paz

Presente na Praça duas vezes por semana, o projeto Esporte na Rua para Uma Cultura de Paz, desenvolvido pela Instituto Barrichelo, utiliza o espaço para resgatar brincadeiras antigas e também desenvolver modalidades esportivas com crianças e adolescentes.

“Não trabalhamos o esporte na perspectiva do alto rendimento, mas sim para fortalecer a vivência da infância e trabalhar valores como a não-violência, já que ficamos muito ‘calorados’ com o esporte e as crianças podem colocar suas emoções e aprender a lidar com questões relacionadas ao respeito pelo outro e a perceber a si mesmo”, apontou Daiane Santos, educadora do projeto.

crianças brincando na praça largo coração de jesus

Crianças brincando na Praça Largo Coração de Jesus

Jéssica Moreira

Além de fomentar a prática esportiva, a iniciativa visa também dar outros sentidos aos espaços pouco ocupados, chegando a locais onde, muitas vezes, o brincar é negligenciado. “São vários desafios. Muitas vezes, é difícil as crianças chegarem até aqui [no espaço público]. Temos feito algumas ações e uma das parcerias que desenvolvemos é em uma das ocupações no território, levando o brincar para lá”.

Ao lado do Largo Coração de Jesus, é possível visualizar uma porção significativa de tendas coloridas, ocupando toda a rua. Ali, homens e mulheres ainda vivem em situação de rua aliada à drogadição, resultando na já conhecida “cracolândia”. De acordo com o Observatório do Cidadão, da Rede Nossa São Paulo, o bairro concentrou, em 2015, um total de 172 pessoas morando nas ruas.

Para a moradora do Bom Retiro, Elaine Macena, que acompanhou os três filhos na atividade, os usuários não são o maior problema. “Eles são muito respeitadores. Respeitam as mães e crianças. Não nos roubam, nem usam droga na frente das crianças”.

Para ela, é preciso aumentar o número de praças e parques na região. ”Para passear, é preciso sair do bairro. Ir para shoppings. Aqui [na praça] só tem atividades desse tipo de vez em quando. Ao lado tem a cracolândia, então é complicado para crianças brincarem por perto. Durante a semana, nem tem criança nesse lugar. Nossas crianças não têm liberdade. Só vão de casa para a escola, da escola para casa”.

criancanapraca2

Atividade do PAVs com as crianças/ Créditos: Jéssica Moreira

Mesmo com o baixo número de equipamentos, levando-se em conta a população de 37.529, o Bom Retiro ainda está nos primeiros lugares do ranking de espaços culturais na cidade de São Paulo. Segundo o Observatório do Cidadão, o distrito possui 11 equipamentos públicos culturais, ficando em quarto lugar no ranking de toda a cidade. A região também concentra um dos maiores números de museus da capital paulista, com sete unidades no total, quatro salas de shows, cinco teatros e quatro equipamentos esportivos.

A saúde como agente educativo 

Presente na ação com brinquedos recicláveis e atividades lúdicas, peças de teatro sobre a questão da descarte e reciclagem de resíduos, prevenção de doenças e meio ambiente, a Unidade Básica de Saúde (UBS) Bom Retiro possui um trabalho contínuo com a comunidade local e escolas da região.

Pensando o espaço coletivamente

Em outubro, o Bom Retiro ganhou um novo espaço para criar e repensar o território, o Fazedoria, que pretende reunir pessoas e organizações para trabalhar em prol do espaço público. A iniciativa é d coletivo Acupuntura Urbana, negócio social que tem como missão transformar espaços públicos de forma ativa e participativa, fortalecendo relações que estimulem o protagonismo da sociedade civil na construção de uma cidade mais humana. O Fazedoria está localizado na Rua Newton Prado, 24.

 

Para a gestora regional da saúde, Elza de Santana, sair das unidades básicas de saúde para o território faz com que a população entenda que o trabalho realizado pela UBS pode ir além das consultas e remédios, envolvendo a prevenção e promoção da saúde.

“Quando as ações são realizadas no território, fora das paredes e portas da UBS, as crianças assimilam muito melhor. A maioria das crianças presentes no evento já fazem parte do nosso território de atuação. E quando a equipe de saúde sai da unidades básicas e traz essas atividades para o território, percebemos que as crianças recebem muito bem a sensibilização, conseguem levar para casa e multiplicar as ideias com os pais”.

Para o gestor da UBS Bom Retiro, Marcos Oliveira, é preciso criar uma relação mais afetiva entre os moradores e moradoras, para que eles se apropriem do território. Por isso, uma das ideias é se aproximar da comunidade do entorno por meio de uma barraca em frente à unidade.

“É importante entender como é a relação das pessoas com as praças, e com seus vizinhos. Os grandes problemas que nós temos hoje em dia é porque as pessoas não conversam mais umas com as outras. Dessa forma, realizar alguns eventos nas praças e ruas aproxima as pessoas e as ideias, nos fazendo entender quais são as principais demandas do território”.

IMG_20161014_151722

jogo recreativo produzido com materiais recicláveis/ Jéssica Moreira

Anote aí

Dando continuidade às ações no território, a Rede Social que abrange Luz, Bom Retiro e Campos Elíseos realiza na próxima segunda-feira (31) um encontro reunindo organizações e demais interessados para a organização colaborativa de evento cultural na região no mês de dezembro. O evento acontece no Museu da Saúde, Rua Tenente Pena, 100, das 14h30 às 17h. O Projeto Integração Família Rede Socioeducativa, que integra o Programa Cidades Educadoras da Associação Cidade Escola Aprendiz, também é membro da rede e fomenta a integração de famílias latino-americanas ao território.

IMG_20161014_153242

Atividade lúdica com crianças/Jéssica Moreira