Criar na cidade

Mostratec 2016: Jovens cientistas devem ser incentivados a solucionar problemas locais

Ocorreu na tarde desta terça-feira (25/10) a cerimônia de abertura da 31ª Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia (Mostratec), que reúne 640 projetos – divididos em 13 áreas do conhecimento – produzidos por jovens de 13 a 20 anos que cursam o ensino médio, técnico ou profissional em todo o mundo.

Reconhecida como a maior feira de jovens cientistas da América Latina, o evento deve receber, até a próxima sexta-feira (28/10), cerca de 45 mil visitantes nos pavilhões do Centro de Eventos Fenac (rua Araxá, 505 – Novo Hamburgo/RS). Além da mostra oficial, a feira também recebe projetos de cientistas ainda mais jovens (na Mostratec Júnior). Na sexta-feira, pequenos cientistas de 3 a 6 anos também terão a oportunidade de mostrar as suas pesquisas.

Além de ter representantes dos 27 estados brasileiros, diversos países estarão representados pelos jovens cientistas: Argentina, Chile, Colômbia, Paraguai, Peru, Uruguai, México, Estados Unidos, Tunísia, China, Cazaquistão, Índia, Indonésia, Turquia, Bósnia e Herzegovina, Dinamarca, Espanha, Holanda, Itália e Portugal.

Para iniciar e encerrar a cerimônia, o pequeno artista Dudu Gaiteiro executou os hinos do Brasil e do Rio Grande do Sul, respectivamente. Leo Weber, diretor executivo da Fundação Liberato, instituição de ensino que deu origem à feira, acredita que não se pode mais dissociar ensino e pesquisa. “Nos mais de 30 anos de Mostratec, projetos apresentados ganharam prêmios e mudaram a trajetórias de alunos, professores e comunidades inteiras”, apontou. “Incentivamos o protagonismo de cada pessoa em busca da construção de um mundo melhor e mais justo. O acesso à ciência é um direito de todo cidadão.”

Em sua 31ª edição, a Mostratec teve início nesta terça-feira (25/10) e prossegue até a próxima sexta, em Novo Hamburgo (Rio Grande do Sul).

Ao lado de autoridades, Dudu Gaiteiro se apresenta na abertura da Mostratec 2016.

Sidney Scaravonatti

O prefeito de Novo Hamburgo, José Luis Lauermann (PT), caracterizou o momento como “inebriante e eletrizante”,  pleno de uma energia “alegre e curiosa” dos jovens cientistas e seus professores. Para ele, a experiência da pesquisa qualifica o processo permanente de educação. Ele citou a possível aprovação da PEC 241, conhecida como PEC do Teto, em segunda votação realizada hoje pela Câmara dos Deputados.

“Neste período em que discutimos a possibilidade do congelamento de investimentos em educação, a Mostratec é uma resposta a isso: educação, ciência, pesquisa e desenvolvimento precisam de mais investimento para que possamos universalizar essa capacidade de dividir o conhecimento e o progresso da inovação tecnológica. E também para consolidarmos a democracia e o direito universal do acesso público à educação.”

O secretário de Estado da Educação do RS, Luís Antônio de Freitas, ressaltou o legado do evento. “É um papel extraordinário de mostrar a centralidade da educação para a formação e o desenvolvimento dos sujeitos e espaços”, afirmou. Tanto ele como o governador do estado gaúcho, José Ivo Sartori (PMDB), enfatizaram que a Mostratec é um orgulho para o Rio Grande do Sul.

Confira a cobertura completa da Mostratec 2016 no Portal Aprendiz.

“O mundo da iniciação científica é o caminho mais curto para o desenvolvimento”, observou Sartori. “A Mostratec é uma forma de identificar talentos e promover soluções locais criativas. Ela incentiva meninos e meninas a pensarem grande, oferecendo qualificação e troca de experiências não só aos alunos como também aos professores. Conhecer o que outros fazem ajuda a ampliar os horizontes.”

Sartori ainda fez questão de ressaltar o valor comunitário que um evento como a Mostratec promove. “É preciso gostar do lugar onde a gente vive e trabalhar para que ele melhore cada vez mais.”

(A foto que abre esta matéria foi gentilmente cedida por Sidney Scaravonatti)