Transformar a cidade

Periferia paulistana celebra Dia de Finados com caminhada pela vida e pela paz

No próximo feriado de Finados (2/11), uma caminhada pela paz tomará as ruas da zona sul de São Paulo pela 21ª vez. Com a intenção de homenagear a memória dos jovens que morrem diariamente em decorrência da violência de Estado no Brasil, a mobilização acontece anualmente desde 1995, por iniciativa de moradores e organizações que atuam no Jardim Ângela, região por muito tempo considerada o “triângulo da morte” na capital paulista, por conta do alto índice de homicídios.

Organizada em parceria do Fórum de Defesa da Vida, o Centro de Direitos Humanos e Educação Popular, a Sociedade Santos Mártires, o Comitê Juventude e Resistência, a Ação Cristã para Abolição da Tortura e o MJPOP Sampa Sul, além de outros coletivos e lideranças da região de M’Boi Mirim e Campo Limpo, a Caminhada Pela Vida e Pela Paz acontecerá sob o tema “Periferia muda não muda nada”.

Mobilização acontece anualmente desde 1995, por iniciativa de moradores e organizações que atuam no Jardim Ângela em busca de paz.

A manifestação começará às 8h da manhã e sairá de três pontos diferentes, todos com direção ao Cemitério São Luís (rua Antonio de Sena, 82 – Jardim São Luís), terceiro maior cemitério de São Paulo e principal destino das vítimas da violência que marcaram Jardim Ângela, Jardim São Luís e Capão Redondo nos anos 1990. Lá, será celebrada uma missa em memória das vítimas de violência. Simultaneamente, diferentes grupos artísticos se apresentarão do lado de fora do cemitério.

Locais de concentração

  • Jardim Ângela: Paróquia Santos Mártires – Rua Luís Baldinato, 09
  • Capão Redondo: CDHEP Campo Limpo – Rua Doutor Luís da Fonseca Galvão, 180 – próximo ao Metrô Capão Redondo
  • Jardim São Luís: CEU Casa Blanca – Rua João Damasceno, 85