Criar na cidade

Retrospectiva 2016: Criar na Cidade

Apresentar ideias, pessoas, projetos e experiências “que estimulam os cidadãos a encontrarem soluções criativas para suas comunidades”. Com essa finalidade, a editoria Criar na Cidade reúne práticas de inovações urbanas, que primam pela sustentabilidade e pela experimentação, espalhadas pelos espaços públicos de todas as cidades do mundo.

Durante o ano de 2016, algumas iniciativas ganharam destaque dentro do Portal Aprendiz, como um projeto que levou um torneio de skate para dentro de um asilo, em Porto Alegre (RS), e uma plataforma multimídia que estimula a integração da comunidade estrangeira em uma metrópole como São Paulo.

Confira aqui todas as matérias relacionadas ao Criar na Cidade e, abaixo, a seleção das reportagens que mais repercutiram o tema em 2016.

1# Cultura tem papel fundamental na integração entre escola e território

Escola é espaço de capilarização de cultura e arte.

Presente ao evento “Encontros da cultura: arte e educação”, realizado em janeiro, a então secretária de Educação e Formação Artística e Cultural (Sefac) do Ministério da Cultura, Juana Nunes, afirmou que a política de cultura brasileira tem que estar intimamente ligada à educação, de modo que as crianças do país tenham o direito de participar da cultura nacional respeitado desde a primeira infância.

“A escola é o espaço e o equipamento público mais capilarizado do país. É, portanto, um espaço privilegiado para atuação de artistas”, declarou a gestora, responsável por levar o programa Mais Cultura nas Escolas para 5 mil unidades de ensino do país. “A importância que a cultura joga nisso, de integrar a escola com seu território, de valorizar os saberes dos mestres, o espaço dos bairros, de colocar tudo isso em diálogo com o projeto político pedagógico, é enorme.”

2# Skate no Asilo promove integração entre gerações em Porto Alegre

skate-no-asilo-04

O Skate no Asilo acontece uma vez por ano desde 2013 e, de acordo com Bárbara Arslan, representante da Smile Frame – organização que idealizou o evento –, a ideia surgiu da necessidade de unir dois universos que aparentemente são opostos. Enquanto os jovens praticam manobras radicais em cima de um skate, idosos farão as vezes de juízes e darão as notas da competição.

Todo ano, os organizadores visitam previamente o asilo para acolher os idosos que têm interesse em participar do evento, realizando conversas e mostrando a história do esporte, que a partir de 2020 estará presente nos Jogos Olímpicos. Além do skate, o evento levará também música e grafite para o local.

3# Bolívia Cultural valoriza cultura andina e fortalece identidade migrante em São Paulo

Plataforma online Bolívia Cultural divulga diversidade cultural do país latino americano, fortalecendo a identidade boliviana em São Paulo.

Antonio Andrade participa de evento que enaltece cultura andina.

Reprodução

Nascido em Sucre, a quinta maior cidade da Bolívia, Antonio Andrade vive em São Paulo desde 1993. Em 2008, lançou a agência de notícias Bolívia Cultural, que divulga a diversidade cultural de seu país natal entre os conterrâneos que vivem no Brasil. Com a plataforma, Antonio pretendia fortalecer e unificar a identidade boliviana, já espalhada pelo território paulistano.

O site divulga notícias de eventos, esporte, cultura e direitos humanos ligados à comunidade migrante de São Paulo, além de um guia que sugere lugar para alimentação, estadia, compras e diversão na metrópole. Ali é possível encontrar desde uma receita de saltenha – comida típica boliviana – até histórias pessoais de migrantes de diversas regiões da América Latina.