Aprender na cidade

Por que é preciso desemparedar as crianças?

*Publicado originalmente na plataforma Dia de Aprender Brincando. A autoria é de Claudia Ratti. 

 

Crianças que vivem nos centros urbanos passam 90% do tempo em ambientes fechados, de acordo com pesquisas internacionais na área de infância. Quando se olha para o Brasil,  os números apontam que 40% das crianças passam apenas uma hora ou menos do dia brincando ao ar livre. As informações preocupam considerando os impactos positivos que as experiências em ambientes externos têm no desenvolvimento integral das crianças.

Nesse sentido, trabalhar para desemparedar crianças é fundamental. Veja cinco vantagens de proporcionar aos alunos momentos ao ar livre:

Conexão com o território

Quando as crianças brincam em espaços públicos ou circulam pelas ruas da cidade, elas têm a possibilidade de explorar o mundo que as cercam. Observar as árvores, entender a dinâmica dos carros e conhecer os estabelecimentos que fazem parte daquele território é uma forma de se reconectar com o espaço que também integram, mas que muitas vezes desconhecem por estarem limitados aos muros da escola ou das casas.

Contato com a natureza

Quanto mais tempo passam em espaços fechados, mais distante ficam da natureza e de seus processos e fenômenos. Brincar em contato com a lama, água, árvores e insetos tem inúmeros benefícios para o desenvolvimento infantil. E como os espaços naturais oferecem uma infinidade de brincadeiras, a imaginação das crianças é o limite. Por isso, quando se aproximam da natureza, passam a ser mais criativas, confiantes e concentradas.

Consciência ambiental

consciência ambiental é uma consequência do desemparedamento. A partir do contato com a natureza, as crianças também entendem que há uma relação entre elas e aquele ambiente. Da mesma forma que gostam do espaço para brincar e explorar, precisam cuidar para que continue existindo. Como se aproximam dos fenômenos, elementos e espécies, elas começam a compreender melhor o seu papel ali e respeitar a natureza.

duas meninas brincam de amarelinha em um terreno marrom

“Quando as crianças brincam em espaços públicos ou circulam pelas ruas da cidade, elas têm a possibilidade de explorar o mundo que as cercam” / Crédito: Dia de Aprender Brincando

Desenvolvimento integral

Propor atividades fora da sala da aula e oferecer o contato com a natureza estimula o desenvolvimento integral das crianças. Isto porque, na medida em que exploram espaços externos livremente e se conectam com os elementos naturais, os alunos passam a viver experiências que contribuem para o desenvolvimento de aspectos físicos, psicológicos, intelectuais e sociais que possivelmente não seriam estimulados em ambientes fechados.

Benefícios físicos e emocionais

Crianças precisam correr, pular e gastar energia. E nada melhor do que praticar essas atividades em um espaço aberto com elementos naturais ao alcance dos estudantes, onde possam conhecer e sentir a natureza. Além de estimular a prática de atividades física, sair da sala da aula para explorar os ambientes externos ajuda na concentração, autocontrole e autonomia. Também diminui níveis de estresse e pode amenizar deficit de atenção.