Aprender na cidade

Por que brincar na natureza favorece a consciência ambiental?

Por Claudia Ratti

A ideia de consciência ambiental diz respeito ao entendimento de que também fazemos parte do meio ambiente e que nossas ações o impactam de alguma forma. Mas como transmitir isso para as crianças e jovens?

Se para desenvolver a consciência sobre algo precisamos conhecer e entender como funciona, quando falamos sobre a natureza essa tarefa pode ser realmente difícil, principalmente, se o tema ficar circunscrito ao ambiente fechado da sala de aula.

Nesta perspectiva, aproximar os alunos da natureza e outros espaços externos é uma forma eficiente de trabalhar a questão da consciência ambiental. As razões? Elencamos abaixo:

Estimula corpo e mente

Além de divertido, explorar atividades que permitem o contato com os elementos da natureza melhora aspectos como a concentração, criatividade, confiança em si mesmo e pensamento crítico.

Essa ideia é defendida por especialistas e educadores ao redor do mundo. Um deles é Richard Louv, cofundador da rede internacional “Children and Nature” e autor do livro “A última criança na natureza”.

Em sua obra, afirma que hoje temos uma geração alienada na natureza e, portanto, de sua significância. Para ele, se torna urgente resgatar essa proximidade, exaltando a importância do contato com o meio ambiente e os consequentes benefícios para a saúde física e psicológica das crianças, entre eles, a redução da ansiedade, estresse e obesidade.

Aprendizagem mais significativa

E essa conexão com a natureza não implica necessariamente em algo elaborado, como a construção de uma horta. Incentivar que os alunos tirem os sapatos e sintam com os pés a terra, toquem as plantas e interajam com os insetos já é um ótimo começo para aprendizagens mais significativas.

Brincadeiras simples como pega-pega, construção de castelos de areia, pique-esconde e caça ao tesouro incentivam essa interação com o espaço ao ar livre e o contato com a biodiversidade na prática e de uma forma lúdica.

Também é interessante deixar que eles descubram quais brincadeiras a natureza permite criar, como transformar um galho seco em espada ou construir uma torre de pedras.

Eu cuido do que eu conheço

A máxima não poderia ser mais verdadeira. Na medida em que as crianças vão brincando e se apropriando do meio ambiente, elas passam a entender de forma empírica como a própria natureza funciona e, assim, compreender o seu papel naquele contexto.

Ao cultivar o interesse, respeito e cuidado com os fenômenos, elementos e espécies que habitam o mundo, são capazes de desenvolver uma consciência ambiental mais prática, isto é, para além dos discursos e teorias.