Aprender na cidade

Terceira edição do Prêmio Territórios está com inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para terceira edição do Prêmio Territórios. Promovido pelo Instituto Tomie Ohtake, em parceria com Secretaria Municipal de Educação de São Paulo e apoio da Estácio, a iniciativa premiará 10 projetos em andamento que conectam escola, território e comunidade, promovendo ações nas perspectivas da educação integral e cidade educadora.

Leia + Glossário: o que é; um território educativo?

Voltada para professores da rede municipal paulistana, a iniciativa busca fortalecer projetos que identifiquem oportunidades educativas do território onde a escola se insere. Para concorrer ao prêmio, o projeto deve contar obrigatoriamente com a participação de membros da escola e comunidade.

As inscrições estão abertas do dia 03 de setembro até 10 de dezembro, e devem ser feitas no site do Instituto Tomie Ohtake.

Critérios de avaliação e participação

Os projetos serão avaliados com base em critérios como: integração entre escola e território; colaboração de membros da escola e comunidade; como os participantes se relacionam com a cultura em sua acepção e diversidade, olhando para os saberes locais e tradicionais inerentes ao território; intersetorialidade e interdisciplinaridade do projeto; o efeito gerado nos participantes e, por fim, o quão multiplicadora e inspiradora a metodologia desenvolvida pode ser para outros territórios.

grupo de dança toma as ruas

Apresentação do grupo Frô de Chita, que vai compor o time de educadoras do BrincaCEU, uma das iniciativas premiadas / Crédito: Portal Aprendiz

Da premiação

Os 10 projetos contemplados pelo Prêmio Territórios irão receber um aporte de R$2.000 para dar continuidade ao trabalho. Serão também doadas às bibliotecas escolares dos premiados 20 catálogos de arte do Instituto Tomie Ohtake e um mini-documentário será gravado para dar visibilidade ao projeto.

O educador responsável poderá participar dos Encontros de Conexão e Reflexão, que reúnem educadores e artistas para ampliar o alcance da metodologia dos projetos. Tanto o educador responsável quanto dois outros representantes indicados no ato de inscrição ganharão uma bolsa para realizar os cursos Espaço do Olhar ou da Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake, no ano de 2019.

Iniciativas premiadas

A EMEI Dona Leopoldina foi uma das ganhadora do Prêmio Territórios 2017 com o projeto Escola e Museu – Uma Experiência Possível e Necessária. Articulando escuta das crianças, saberes arquitetônicos brasileiros e intersetorialidade entre escola e museu, a EMEI construiu junto com o Museu da Casa Brasileira (MCB) uma gigante casa de árvore.

memorial pankararu exibe filme

Exibição de filme dentro do Memorial Pankararu / Crédito: Leno Vidal

Já em 2016, uma das iniciativas reconhecidas foi o Memorial Indígena Pankararu, acervo com artefatos indígenas dentro da EMEF José de Alcântara Machado. Nele, o educador Leno Vidal criou uma ponte entre escola e a comunidade ao redor – o bairro Real Parque e a aldeia indígena Pankararu – utilizando artes e saberes tradicionais.