Criar na cidade

Tecnologia para mobilização é tema de fórum social na Campus Party

Da Promenino Fundação Telefônica

O Programa Social Good Brasil promoveu, durante o segundo dia da Campus Party 2013, um fórum de discussão com o tema: “Uso da tecnologia para mobilização”. Mediado por Fernanda Bornhausen Sá, presidente voluntária do Instituto Voluntários em Ação (IVA), parceiro do Instituto Comunitário Grande Florianópolis (ICom), o evento recebeu: Patrícia Santin, gerente da Área da Infância e Adolescência da Fundação Telefônica; Lucas Pretti, ativista da Change.org; Amanda Fazano, coordenadora de marketing e captação de recursos online do Greenpeace Brasil e Isadora Faber, jovem de 13 anos, criadora da página Diário de Classe no Facebook, que já tem mais de 500 mil fãs.

De modo geral, os convidados falaram sobre as experiências virtuais com as quais estão envolvidos, apontando para o desdobramento das ações no mundo real.

Patrícia Fantin iniciou o fórum falando sobre a campanha É da Nossa Conta, desenvolvida pelo portal Pró-Menino – projeto da Fundação Telefônica – para apoiar no combate ao trabalho infantil. “Embora tenhamos iniciado a mobilização via redes sociais, a campanha nos ajudou a fomentar o debate entre a sociedade”, aponta a especialista. Revelados em Audiência Pública na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), em 2012, os resultados da campanha foram bastante expressivos: mais de 25 milhões de pessoas foram impactadas pelas redes, e também fomentou-se cerca de 700 mil debates sobre a causa; além disso, as ações de lançamento sensibilizaram público em sete capitais brasileiras. A ação previu distribuição de 240 mil gibis da Turma da Mônica nas bancas de todo o Brasil, além de 160 mil kits da campanha em ONGs, escolas, movimentos socais, bibliotecas públicas, pontos de leitura, parceiros e Grupo Telefônica, além de colaboradores e terceirizados.  “Acredito no “poder do um”, explica Patrícia se referindo à mobilização individual”. “Acredito que devemos nos questionar: como podemos modificar nosso cotidiano a partir das ferramentas que temos dosponíveis”, finaliza.

Lucas Pretti, ativista da Change.org, falou sobre a plataforma criada para agrupar abaixo-assinados do mundo todo, a partir do questionamento: “O que você vai mudar?”. Pretti acredita não mais haver a barreira entre o virtual e o real, desde que haja um plano de ação previsto para cada mobilização online. O palestrante citou como exemplo do empoderamento da sociedade a petição criada para incentivar lei contra a obesidade infantil. (Leia: Governo de São Paulo lança Programa Alimentação Saudável )

Amanda Fazano, do Greenpeace Brasil, também destacou a internet como parte integrante do ativismo ambiental promovido pela organização.

Isadora Faber, jovem de 13 anos, idealizadora da fanpage “Diário de Classe”, justifica sua criação com a seguinte frase: “Estudo há 7 anos no mesmo colégio público e nunca tinha visto nenhuma reforma”. Ao criar o seu diário virtual, tendo como tema o dia a dia escolar, a jovem já envolveu cerca de 70 mil pessoas no mundo da educação.