Transformar a cidade

“Sabemos que a tarifa pesa no bolso do mais pobre”

“Sabemos que a tarifa é cara e pesa no bolso do mais pobre. Tanto que o prefeito fez um esforço de dar um reajuste de 6%,  menor que a inflação de 15% acumulada no período ”, declarou o vereador e Secretário de Governo de São Paulo, Antônio Donato (PT), em evento de lançamento do Mapa da Desigualdade na manhã desta sexta-feira (7/6), no centro de São Paulo. “Queremos resolver isso a longo prazo, baixando a tarifa com a oneração do combustível para financiar o transporte público”, acrescentou.

A declaração foi dada após uma noite de intensos protestos na cidade de São Paulo, que devem continuar nesta sexta-feira, com ato pela redução da tarifa marcado para às 17h no Largo de Pinheiros, zona oeste da capital paulista. Os manifestantes pedem a revogação do aumento do valor do ônibus, que passou de R$ 3 para 3,20 na segunda-feira.

“O sistema de transporte em São Paulo custa R$ 5,5 bilhões. Ele precisa ser financiado de alguma maneira. O mais justo é que o transporte privado pague parte dessa conta. A Contribuição de Domínio Econômico de Combustíveis (CIDE) hoje está zerada, mas se for acrescida, conseguiremos com cada R$ 0,10 na gasolina baixar 30 centavos na tarifa do transporte público”, avaliou Donato.

Crise nas creches

O secretário também deu respostas sobre a crise de creches no município, que ganhou destaque essa semana com a divulgação de que 111 mil crianças estão sem vagas no sistema público de educação. Donato afirmou que a prefeitura está lidando com a questão a curto prazo, mas reconhece que será necessário um esforço de muitos anos.

“Cadastramos 86 terrenos no dia 31 de maio para receber verbas federais de um programa que garante creches para todo o Brasil e esperamos com isso construir as 172 unidades que São Paulo tem direito”, disse o vereador, que também informou que algumas obras já tiveram início.

“Estamos mobilizando as três esferas de governo e entidades associativas para tentar minimizar o problema. Mas sabemos que 100 mil crianças é um montante que não poderá ser resolvido rapidamente. Precisamos de ao menos 500 creches para dar conta”, concluiu.

Veja as fotos da última manifestação pela redução da tarifa do transporte público de São Paulo