Transformar a cidade

Ocupe Estelita: moradores de Recife promovem ato por uma cidade para todos

ocupe-etelita

Região do Cais José Estelita, em Recife (PE).

Reprodução

Com informações da VICE.

O Cais José Estelita se transformou no centro de uma disputa urbana entre os moradores de Recife (PE) e as construtoras imobiliárias que atuam na cidade. Para o local, que reúne armazéns desativados com mais de 100 mil m² e está localizado no centro antigo da capital pernambucana, existe o projeto “Novo Recife” – complexo de 12 prédios com 40 andares cada.

Para começar, em dezembro de 2013 a venda do terreno foi feita de forma irregular; a prefeitura da cidade aprovou o projeto imobiliário sem uma audiência pública que consultasse a população e também sem um plano urbanístico, exigido por lei. Na noite de 21/5, as construtoras começaram de maneira silenciosa a demolir ilegalmente os armazéns do local.

Entretanto, recifenses engajados na questão do direito à cidade acreditam que o projeto muda completamente a paisagem do local e traz consigo impactos sociais e ambientais, além de interferir na mobilidade urbana. Para tentar barrar a ação, ativistas fundaram o Ocupe Estelita, que pretende discutir alternativas para revitalizar o espaço público de forma planejada e com benefícios à toda sociedade.

Mesmo com os protestos da sociedade civil, as construtoras começaram a derrubada dos armazéns durante a madrugada, o que gerou um protesto imediato onde manifestantes, mesmo com a repressão feita por seguranças particulares, conseguiram armar um pequeno acampamento no interior do local.

No dia 22/5, o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) embargou a demolição do Cais José Estelita. O Ministério Público Federal também se pronunciou, condenando a ação “agressiva e irregular” feita sem Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV). As máquinas demolidoras  foram, então, retiradas do armazém.

Contudo, a medida do IPHAN é provisória. Por isso, ativistas organizam para o próximo domingo, 1/6, o Ocupe Estelita 2014 – Pelo Nosso Recife. O ato ocorrerá dentro do espaço dos armazéns, das 9h às 18h, e terá atividades como teatro, dança, exibição de vídeos, música, declamação de poemas e uma discussão sobre o que o movimento pode fazer “por uma cidade para todos”.

Além de apoiadores, os manifestantes convidam para participar também aqueles que têm dúvidas ou até mesmo são favoráveis ao Projeto Novo Recife.

Confira o cartaz da ocupação com a programação completa:

Estelita_interna2