Aprender na cidade

Bloomsday: Irlanda e o mundo celebram um dia na vida do personagem de Ulysses

O escritor irlandês James Joyce escolheu o dia 16 de junho de 1904 e a cidade de Dublin como o ambiente de sua obra mais conhecida, Ulysses. Publicado em 1922, o livro tornou-se um dos livros mais cultuados da literatura do século 20.

O ameaçador tomo narra a odisseia de Leopold Bloom que sai de casa, cumpre sua rotina e volta para sua mulher ao fim do dia. Com detalhadas descrições, neologismos, fluxos de consciência, Joyce retrata a formação moderna das cidades e de seus habitantes.

Das brechas do cotidiano surge uma imensa epopeia. E do livro, nasce o Bloomsday: o primeiro feriado literário do mundo.

 

Os poetas Patrick Kavanagh e Anthony Cronin na primeira encenação do Bloomsday, em 1954.

Os poetas Patrick Kavanagh e Anthony Cronin na primeira encenação do Bloomsday, em 1954.

National Library of Ireland

No cinquentenário de Ulysses, o crítico John Ryan e o escritor Brian O’Nolan organizaram uma peregrinação a partir da rota do livro, na qual interpretaram papeis do romance. Na metade do caminho, entretanto, o evento teve que ser interrompido por motivos de embriaguês.

Atualmente, a data é celebrada com atividades culturais por toda a cidade de Dublin. Maratonas de 36 horas de leitura do livro, pessoas fantasiadas com trajes de época. Encenações teatrais, encontros em pubs, visitas em lugares da trajetória de Bloom.Tudo incluído no livro de proporções homéricas se torna uma atração na cidade.

“Todo ano centenas de dublinenses se vestem como personagens do livro, como se eles quisessem afirmar sua vontade de se tornar mais um com o texto. É impossível de imaginar qualquer outra obra-prima do modernismo tendo tanta influência na cidade”, afirmou Declan Kiberd, professor da Universidade de Dublin, em artigo publicado pelo Guardian em 2009.

Para além da Irlanda, o Bloomsday ganhou adeptos internacionais. Comemorações acontecem Hungria, Austrália, Estados Unidos, Itália, República Checa e em mais de 200 cidades pelo mundo. O Brasil também sedia celebrações neste ano na USP de Ribeirão Preto e pela cidade de São Paulo com espetáculos teatrais, debates e uma festa em um pub irlandês. Quem se interessar pelo livro e quiser navegar suas 1.116 página, pode encontrar a nova tradução, lançada pela Companhia das Letras, aqui.