Transformar a cidade

Copa do Mundo dos Refugiados: união e celebração de identidades

Mais de duzentas pessoas de 16 países participaram da primeira edição da Copa do Mundo dos Refugiados, realizada no último final de semana em um campo de terra batida da Comunidade Esportiva Glicério, no centro de São Paulo.

CopaDosRefugiadosDesde o início de 2014, os estrangeiros que escolheram o Brasil como novo destino de vida se mobilizam para transformar o sonhado torneio em realidade, tarefa que contou com a ajuda da Acnur (Alto Comissariado da ONU para Refugiados), da organização humanitária Caritas Arquidiocesana de São Paulo, da Cruz Vermelha e de diversos voluntários que se interessaram pela ideia.

CopaDosRefugiadosA peleja internacional foi disputada por países da África, América do Sul, Ásia e Oriente Médio e tinha como objetivo dar visibilidade às pessoas em situação de refúgio, que vieram ao Brasil para se proteger de guerras, perseguições e violências sofridas em seu país natal.

CopaDosRefugiadosEm terras tupiniquins, os refugiados esforçam-se para se adaptar à nova língua e cultura e buscam emprego e moradia adequada. As seleções que disputaram o cobiçado troféu: Angola, Nigéria, Paquistão, República Democrática do Congo, Costa do Marfim, Guiné Conacri, Serra Leoa, Burkina Faso, Mali, Colômbia, Afeganistão, Togo, Bangladesh, Síria, Iraque e Camarões.

CopaDosRefugiadosApós diversos jogos, a decisão da competição foi disputada em um clássico entre Nigéria e Camarões. No tempo normal, a partida terminou empatada: 3 x 3, levando a grande final para os pênaltis. A Nigéria venceu a disputa por 3 x 1 e levou a primeira taça da Copa do Mundo dos Refugiados.

CopaDosRefugiadosAlém de propor uma grande festa e estreitar relações entre diferentes pessoas e culturas, o torneio celebrou a aprovação, em 30/7, de 680 pedidos de refúgio de uma só vez pelo Ministério da Justiça. Esse número é maior que o total do ano passado, quando foram aprovadas 649 solicitações. O número de refugiados reconhecidos no Brasil chegou a 6.588, oriundos de 82 países.

CopaDosRefugiados

Fotos: Wendy Villalobos