Criar na cidade

Centro do Rio de Janeiro ganha mural contra a violência doméstica no aniversário da Lei Maria da Penha

A Rede Nami, em conjunto com o Instituto Avon, lançará nesta quinta-feira (7/8), data em que a lei Maria da Penha completa oitos anos, um grande mural no centro do Rio de Janeiro sobre a temática da violência doméstica.

O evento marca o encerramento da campanha Grafitti Pelo Fim da Violência Doméstica, que envolveu oficinas com mais de mil estudante de 34 escolas públicas da capital fluminense.

Nas atividades, os jovens participavam de debates sobre violência doméstica e aprendiam a identificar situações de agressão, como elas acontecem e como buscar proteção, além de identificar comportamento e padrões de gênero que contribuem para a perpetuação deste tipo de abuso.

“Em nossa pesquisa sobre violência doméstica percebemos que os estereótipos sobre o comportamento de gênero e as expectativas sociais sobre o casamento estão ligadas ao surgimento da violência nos relacionamentos amorosos, e quando incluímos os jovens no debate, estamos promovendo uma mudança cultural para as próximas gerações”, analisa Lírio Cipriani, do Instituto Avon.

Após a discussão, os jovens participavam da pintura de um grafitti na escola, com a temática da Lei Maria da Penha. Cada muro participou então de um concurso online que decidiu qual iria ilustrar a cerimônia de encerramento das atividades.

“Foi um trabalho muito gratificante, que envolveu educadoras que foram capacitadas sobre a Lei Maria da Penha, além de uma pesquisa para conhecer a visão desses jovens sobre violência doméstica, e também resultou em um vídeo documentário. Foi importante mostrar aos jovens que é possível viver sem violência”, pondera a grafiteira e fundadora da Rede Nami, Panmela Castro.

Saiba mais pela página do Facebook da iniciativa