Transformar a cidade

Em São Paulo, organizações lançam aliança pela água

Foi lançada hoje em São Paulo, que vive à beira do colapso hídrico, uma coalização de entidades da sociedade civil que visa colaborar para a construção de segurança hídrica na cidade.

São Paulo passa atualmente pela maior crise hídrica de sua história – já são mais de 60 cidades e milhões de pessoas afetadas. Enquanto as previsões do tempo não dão qualquer espaço para otimismo, os níveis de rios e reservatórios não param de baixar.

O relatório da Aliança pela Água aponta cinco fatores como essenciais para a atual crise:

– Ênfase dos governos na retirada de mais água, e não no uso racional
desse recurso;

-Desmatamento nas áreas de mananciais e poluição das fontes
de água em quase todo o estado;

– Seca extrema e déficit de chuvas, em especial no Sistema Cantareira;

– Pouco espaço de participação e transparência quanto à gestão da água;

– Resistência dos governos em tomar medidas mais firmes em um ano eleitoral.

Apresentando dez metas de curto prazo – até abril de 2015 – e dez metas de longo prazo – que objetivam implantar um novo modelo de gestão d’água – a coalizão elaborou uma agenda mínima, consensuada, que pede transparência na gestão dos recursos e da crise.

As propostas foram construída a partir do projeto Água@SP, que contou com mais de 196 ideias de ações de curto prazo e 191 a longo prazo, elaboradas por 280 especialistas de 60 municípios.

Dentre elas, encontram-se a criação de uma comitê gestor participativo da crise, ampliação de informações para a população, campanhas públicas, transparência na gestão dos recursos, incentivos à redução do consumo, garantia de água em situação de emergência e incentivos para novas tecnologias – como cisternas e reaproveitamento de águas.

Acesse o site da Aliança Pela Água, participe e saiba mais.