Aprender na cidade

Escola construída colaborativamente na Palestina sofre ameaça de demolição

No dia 21 de outubro deste ano, as Forças de Ocupação Israelenses emitiram uma ordem de demolição para uma escola que está sendo construída no vilarejo camponês de Samra, no Vale do Jordão, na Palestina. A instituição, que serviria crianças de cinco vilas vizinhas, já tinha uma sala construída pela rede de ativistas Jordan Valley Solidarity, que atua na região desde de 2012.

Samra e as demais comunidades estão na Área C do Vale do Jordão, uma região sob completo controle de Israel e sob o julgo da lei marcial do país. Os habitantes não podem construir casas e estruturas comunitárias são frequentemente destruídas, forçando-os a um estado de precariedade permanente e vida em tendas e barracos. Há pouco acesso à água, serviços básicos e algumas crianças têm que viajar até 60 quilômetros para poder estudar.

A distância impede que muitas crianças, especialmente meninas, compareçam às aulas. A Escola de Kherbeit Samra oferece ensino fundamental e aulas de teatro. Uma vez concluída, atenderia à grande parte da demanda da região e estaria sob controle da comunidade.

Em abril deste ano, ativistas brasileiros organizaram pelo Catarse uma bem-sucedida campanha de financiamento colaborativo para levantar fundos para a escola. Agora, esperam conseguir mobilizar a comunidade internacional para garantir o direito à educação no Vale do Jordão. Confira aqui a campanha de solidariedade no site Change.org e saiba como se engajar.