Aprender na cidade

Evento propõe leitura que vai além dos livros

Voltado para professores e educadores, o III Fórum do Espaço de Leitura, promovido pelo Espaço de Leitura do Fundo Social de Solidariedade do Governo do Estado de São Paulo, acontecerá entre 7 e 8 de outubro no auditório Paulinho Nogueira, no Parque da Água Branca, sob o tema  “Ler é possível – Sobre pedras, percursos e potências na educação”.

O evento tem como foco “provocar reflexões sobre leituras verbais e não verbais”. A curadora do evento, a escritora Ângela Castelo Branco, afirma que o Fórum toma por “texto” toda forma de inscrição da experiência humana que produza significados e sentidos.  ‘Ler é possível’ foi o nome que encontramos para convidar educadores e interessados no tema da leitura a conversar sobre como lemos, o que temos lido e quais textos estão à margem nos processos de mediação de leitura atuais”, diz a escritora.

Para isso, o evento trará conversas abertas, exibições de filmes, leituras de poemas, saraus e ateliês de escrita, ministrados por educadores, professores, ativistas culturais e escritores. Destaca-se a presença de Eva Furnari, escritora infanto-juvenil, e Roger Mello, primeiro ilustrador brasileiro a ganhar o prêmio Hans Christian Andersen.

O evento é gratuito e disponibiliza 100 vagas a partir de inscrição online. Confira abaixo a programação completa.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

7 de outubro (quarta-feira)

8h às 9h

Credenciamento

9h às 10h

Cerimonial de abertura

10h às 11h

Ateliês de escrita (Eixo 1)

Uma leitura possível precede uma escrita possível

Com Ângela Castelo Branco, Giuliano Tierno, Maria Alice Armelin e educadores do Espaço de Leitura

“Quando se escreve só importa saber em que real se entra”. Essa frase da escritora portuguesa Maria Gabriela Llansol abrirá os trabalhos do Fórum em que os participantes serão convidados a entrar nos ateliês com diferentes práticas de escrita. Escrever e ler o que se diz, o que se olha, o que se cheira e o que se ouve. Uma leitura possível precede uma escrita possível. E assim as duas vão de mãos dadas. E, como disse Arnaldo Antunes, quando o texto acaba, a escrita continua.

 

11h às 13h

Conversa aberta (Eixo 2)

Não existe um mundo para criança e um mundo para o adulto

Com Roger Mello e Eva Furnari

Mediação: Cris Rogério

“Não existe um mundo para a criança e um mundo para o adulto. Não existe.” Assim afirmou Roger Mello, um dos convidados dessa conversa que pretende pensar as aproximações e separações entre a criança o adulto. Junto com a escritora Eva Furnari e a jornalista Cristiane Rogério esta mesa propõe mostrar como esses criadores da literatura para a infância estão trabalhando estas questões em suas obras.

 

13h às 14h

Intervalo

 

14h às 15h

Pisoteada, a grama se torna um caminho: sobre a necessidade de dar o primeiro passo, por mais difícil que seja (Eixo 3)

Parte 1: Exibição de vídeo do escritor italiano Roberto Saviano

Parte 2: Leituras de poemas que dialogam com as temáticas suscitadas pelo vídeo

Com Rodrigo Ciríaco e Sarau dos Mesqueteiros

 

15h às 15h30

Pausa para café

 

15h30 às 17h

Parte 3: O chão da escola

Conversa aberta sobre temas que circundam o vídeo e livro de Roberto Saviano

Mediação: Profa. Dra. Luiza Helena da Silva Christov (Instituto de Artes da UNES) e Celinha Nascimento

 

Exibição do vídeo de Roberto Saviano e leitura de textos do escritor Rodrigo Ciríaco pelo Sarau dos Mesqueteiros e realização de uma conversa entre todos a partir da experiência de escuta desses textos vinculada à leitura e à escrita do dia a dia do trabalho dos educadores na escola.

8 de outubro (quinta-feira)

 

8h às 9h

Credenciamento

 

9h às 12h

Conversa aberta (Eixo 4 )

Textos silenciados: conversa sobre a existência das minorias

Com Renata Felinto (foi coordenadora educativa do museu afro), Kiusan Oliveira, Carla Mauch, Iraçu Fuscaldo, Daniela Andrade

Mediação: Martin Smit

Nesta roda de conversa, os participantes vão conhecer as palavras e os textos produzidos a partir do lugar que estes convidados ocupam com suas militâncias em questões étnicas, sociais, culturais, de gênero e de pessoas com deficiências.

 

12h-13h

Intervalo

 

13h às 14h30

Conversa aberta (Eixo 5)

Temas proibidos para crianças

Mediação: Denise Guilherme, Luis Felipe Lucena e Márcia Leite

Leitura e discussão a partir de um painel construído uma semana antes do Fórum com o público do Espaço de Leitura sobre temas que estes consideram “proibidos” para o acesso das crianças.

 

14h30 às 15h

Pausa para café

 

15h às 17h

Sarau de encerramento

Coordenação: Ruivo Lopes

Leitura pública de textos com todos os participantes envolvidos no Fórum com vistas a celebrar a experiência vivida.

 

AÇÕES PERMANENTES DURANTE O FÓRUM

Performance de uma pessoa escrita

Com Tatiana Schunck (atriz e dramaturga)

É uma atividade da artista com uma máquina de escrever em conversas com o público. Pequenos encontros entre pessoas que não se conhecem para a construção de narrativas que contam o diálogo acontecido.

 

Relatos poéticos

Com Marília Carvalho e Jonas Meirelles (educadora)

Produção da educadora de textos poéticos com base na experiência vivida no Fórum, que será posteriormente publicada pelo Espaço de Leitura.

 

Jovens falam sobre assuntos não vestibuláveis

Com Chellmí

Vídeo exibido em instalação audiovisual que ficará exposta durante todo o Fórum, produzido por Michell da Silva (Chellmí) a partir da escuta de jovens que estão no período de realizar o vestibular ou recém-ingressos na faculdade.

 

Leitura ao pé do ouvido

Com Izabel Cristina Macedo Amaral (professora da EMEF José Carlos Nicoleto)

Ação poética de dizer textos de uma pessoa para outra.