Aprender na cidade

“Brechas Urbanas” indaga qual o lugar da criança e do brincar na cidade

“Como preservar ruas amigáveis – onde crianças possam explorar caminhos até a escola, jogar bola e pular amarelinha – em cidades cada vez mais densas, velozes e paranoicas? Por que é tão importante poder brincar na rua?”.

Estas são algumas das questões levantadas pela edição de maio da série de debates Brechas Urbanas, que irá se desenvolver ancorada numa indagação fundamental: qual o lugar da criança na cidade?

Promovida pelo Itaú Cultural, a série, que visa refletir sobre o espaço urbano “sob um ponto de vista poético e artístico”, irá trazer essa reflexão para o campo da infância buscando “entender o espaço urbano como um território apropriado para as crianças – um local onde a experiência do brincar é levada a sério”.

Para isso, a mediadora e jornalista Natália Garcia, do projeto Cidades para Pessoas, irá receber Roni Hirsch, do Erê Lab, que cria mobiliário urbano para crianças, e Vicente Lourenço de Góes, do Barro Molhado, coletivo que desenvolve suas atividades educacionais em praças e ruas da capital paulistana.

O debate será realizado no Itaú Cultural, que fica na Avenida Paulista, 149, na terça-feira, 31/5, às 20h. A entrada é franca e os ingressos serão distribuídos com meia hora de antecedência.

(A foto que ilustra essa matéria é de Sampo Pihlainen via Flickr/Creative Commons)