Aprender na cidade

Escola comunitária pede apoio para construir “quintal pra todo mundo” em BH

Na zona leste de Belo Horizonte (MG), no bairro de Santa Tereza, um grupo de mães e pais resolveu assumir de forma ativa a tarefa de educar suas crianças. Deste sonho, surgiu o Quintal Escola da Leste, um espaço pedagógico que agora procura, através do financiamento coletivo, formas de viabilizar a estrutura da escola e a construção do “Parkin”, um parklet na frente da escola que servirá como ponto de brincadeira e integração.

O espaço, que atualmente atende 32 crianças, funciona como uma associação sem fins lucrativos que reverte todo seu dinheiro para manter o espaço e remunerar a equipe. Para tornar o espaço acessível, o Quintal conta com o trabalho dos pais das crianças, que atuam no cotidiano da escola e organizando projetos, como oficinas, feira de orgânicos e alimentação.

“Nosso projeto pedagógico, baseado em alguns pilares fundamentais (preservação da infância, respeito à natureza, alimentação saudável, direito à brincadeira, diversidade e igualdade de gênero) está em construção permanente. Acreditamos na noção de uma escola viva, que vai se transformando de acordo com os desejos e os afetos de todas e todos os envolvidos: mães, pais, educadoras e, principalmente, crianças.  A criança está no centro do nosso olhar e é ela quem nos mostra o melhor caminho para seu desenvolvimento integral e quem nos conduz na tarefa de pensar outros modos de viver a infância: mais lúdico, livre e simples”, afirma a descrição do projeto.

Campanha

Atualmente, o espaço promove uma série de atividades abertas ao território nas terças-feiras, como projeção de filmes, cursos de hortas, feiras orgânicas, mutirões e palestras. Mas a ideia do Quintal é crescer. Para isso, até 12/10, estão com uma campanha aberta no site Benfeitoria.

A campanha tem como objetivo implantar um conjunto de espaços, objetos e ações para expandir a vida comunitária da escola. A ideia é oferecer duas bolsas integrais para crianças da região e construir um novo espaço dentro e fora da escola.

A primeira meta (R$ 17.500), que ajudará a financiar o aumento da estrutura, já foi quase atingida. Se chegarem a R$ 27.500, irão construir o Parkin, “o parklet-playground mais divertido de Belo Horizonte”. Caso ultrapassem a meta final, de R$ 35.000, construirão um carrinho/carroça para uso livre das crianças nas ruas do bairro, além de um kit de brinquedos de madeira acessíveis à comunidade.

Para saber mais e apoiar o projeto, acesse a página da campanha do Quintal pra todo mundo.