Aprender na cidade

Conexão Brasil aborda culturas e redes a partir de memória e identidade

“Culturas e Redes: De Mário de Andrade a Felipe Camarão”. É assim, com toda a força da cultura do Rio Grande Norte que habita o bairro de Felipe Camarão, na periferia de Natal, que se anuncia a décima edição do Conexão Brasil, realizado pela Associação Companhia Terramar, como parte do projeto Conexão Felipe Camarão, que há mais de dez anos atua na comunidade reavivando a cultura dos mestres da região na construção de um território educativo.

“Isso tudo tem a ver com o prazer da vida, do cotidiano, das pessoas. Se a gente bobear, o sistema vai tirando a alma, a cultura, aquilo que há de mais humano. Assim, quando pensamos em educação, estamos pensando sobretudo nessa afetividade, nessa humanidade, nesse olhar para o outro. É para isso que serve educar. O papel do educador é também dar conta dessa história riquíssima que toda criança traz consigo, essa fertilidade cultural”.

Conheça mais a história da luta do Conexão Felipe Camarão na entrevista com Vera Santana, educadora e fundadora do projeto, em Vera Santana: Cultura local deve entrar na escola e ajudar a transformá-la

O evento, que acontece entre 8 e 10/11, trará debates, cortejos, rodas de prosa, contação de histórias e uma exposição itinerante, chamada “Memória Viva, minha identidade”, que passará por diversas escolas e equipamentos da região. A abertura, nesta terça-feira, será marcada pelo “Encontro de Capoeira de Todxs e para Todxs”, que trará grupos da comunidade, das escolas da região, junto com o Mestre Marcos e o neurocientista e professor de Capoeira, Sidarta Ribeiro, para jogar na comunidade.

Na quinta-feira, acontecerão duas Rodas de Prosa, uma sobre “Educação e Afetos, Arte e Identidades”, com a presença de Natacha Costa, da Associação Cidade Escola Aprendiz, e outra sobre “O Tropicalismo e as enzimas da Cultura Popular”, com Eliane Costa, professor da Fundação Getúlio Vargas, do Rio de Janeiro.

Seguindo os debates, que acontecerão entre 8h e 11h da manhã, acontecerá o Cortejo das Tradições, que sairá da rua Maristela Alves, 579, e caminhará até a Casa de Cultura do Mestre Manoel Marinheiro, na rua Rainha do Mar, trazendo a alegria e a cor dos grupos Atelier de Boneca e Grupo de Pastoril da Escola Municipal Djalma Maranhão, os Flautistas de Camarão, Carol Benigno, Oficina de Rabecas do Conexão Felipe Camarão, Orquestra Escola de Violas, a Orquestrim Conexão Felipe Camarão e muito mais.

Para mais informações, acesse a página do Facebook do Conexão Felipe Camarão ou clique na imagem abaixo para conferir a programação completa.

programação do conexão brasil