Aprender na cidade

E-book reúne histórias de mulheres brasileiras da Ciência

Para marcar o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, comemorado em 11 de fevereiro e instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), o projeto Minas Faz Ciência lança a publicação online e gratuita Mulher faz Ciência: dez cientistas, muitas histórias, que reúne uma dezena de histórias de mulheres que trabalham com a área no Brasil.

Como explica a apresentação do ebook, as dez cientistas ali apresentadas são bastante diferentes entre si. Algumas são pioneiras e experientes, como Rosaly Lopes, astrônoma brasileira na Nasa, ou Sonia Guimarães, primeira mulher negra a obter o título de doutora em Física no Brasil e a ser professora do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

Mas há também jovens cientistas que tiveram ideias inovadoras, como Myllena Cristyna da Silva, moradora do interior do Ceará, filha de um agricultor e de uma empregada doméstica, que sempre estudou em escola pública e hoje é técnica em Meio Ambiente. Myllena ganhou lugar de destaque por pesquisar novas aplicações para a reciclagem do isopor.

Além delas, o e-book Mulher faz ciência: dez cientistas, muitas histórias traz os depoimentos da historiadora e escritora indígena Aline Pachamama; da bióloga Fernanda Staniscuaski, fundadora do projeto Parent in Science; da cientista da computação Ingrid Splangler; da física Márcia Barbosa; da bióloga Natália Oliveira; da arquiteta e urbanista Priscila Gama; e da astrônoma e vulcanóloga Rosaly Lopes.

“A minha pesquisa se refere a pessoas, nunca a objetos. A ideia é continuar a trazer essa narrativa, a partir do olhar indígena na história do nosso País”, explica Aline Pachamama.

O objetivo da publicação é inspirar meninas e mulheres que tenham o desejo de seguir a carreira científica, pois como bem lembra o livro “nem o céu pode ser limite para quem deseja conquistar o espaço.”