Transformar a cidade

Bienal do Livro da Quebrada quer divulgar a cultura literária das periferias brasileiras

Durante suas andanças em eventos literários, o escritor Mateus Santana, autor do livro “O amor ao próximo é legalizado, pode usar sem medo”, sempre notou uma ausência de diversidade nos expositores e frequentadores.

“As grandes editoras publicam majoritariamente homens brancos de classe média do eixo Rio-São Paulo. Onde estão as mulheres, os negros, os indígenas, os LBGTs, a maioria dos brasileiros?”.

Leia+: Festa Literária do Grajaú celebra cultura da periferia

De acordo com pesquisa publicada pelo Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea da Universidade de Brasília (UNB), mais de 70% dos livros publicados por editoras entre 1965 e 2014 foram escritos por homens; 90% deles por homens brancos, de classe média e do eixo Rio de Janeiro/São Paulo.

É para romper com as estatísticas e diversificar, tanto quem frequenta, quanto quem expõe, e os locais onde acontecem eventos literários no Brasil, que o escritor lança a Bienal do Livro da Quebrada. “É para gente poder levar a nossa literatura e por meio da nossa linguagem”.

Uma bienal disruptiva e fora do eixo 

O projeto, que está em busca de parcerias e patrocínios, será realizado fora do eixo Rio-São Paulo: e acontecerá no Nordeste, com cidade ainda a definir.

“Serão dez dias de Bienal. Terão palestras, rodas de conversa, workshops, oficinas e shows. Um diferencial serão as apresentações artísticas, porque a gente acredita que nas periferias existem outras formas de comunicação. Tem um monte de escritor que nunca lançou livro mas fez músicas como MC, tem a dança como ferramenta de comunicação e as diversas outras formas que as periferias têm de se comunicar”, explica Mateus.

A ideia é trabalhar também com agentes de diferentes territórios brasileiros, como as escolas. “Queremos fazer um slam escolar e também concursos literários, articulando com escolas em diversos estados e trazendo a competição final para dentro da Bienal”.

Para quem quiser contribuir com algum tipo de parceria, é possível entrar em contato com a equipe por meio do e-mail: bienaldaquebrada@gmail.com. É também possível segui-los no Twitter @bienalquebrada e no Instagram @bienaldaquebrada