Transformar a cidade

Campanha quer estimular mobilidade ativa e idas a pé ao trabalho

Para fortalecer a mobilidade ativa, o Instituto Corrida Amiga, em parceria com outras organizações, promove o Dia de ir a pé ao trabalho, nesta sexta-feira, 05/07. Transformar o tempo perdido nos congestionamentos em atividade física regular e ganho em qualidade de vida é um dos propósitos da ação.

De acordo com a gestora ambiental e idealizadora do Corrida Amiga, Silvia Stuchi, o planejamento das cidades para as pessoas requer contato direto com as ruas. “Há 5 anos, a primeira sexta-feira de julho é o dia para tornar efetivo o deslocamento a pé ao trabalho, incluindo também a combinação de parte do trajeto com bicicleta, transporte público ou carona, afinal, o transporte a pé conecta todos os outros meios”, explica.

Leia+3 desafios para a mobilidade sustentável nas cidades brasileiras

Os deslocamentos a pé também geram benefícios para a saúde, por exemplo, na diminuição de riscos de problemas de hipertensão, colesterol e doenças do coração, além dos ganhos ao meio ambiente com a melhora da qualidade do ar”, defende Silvia.

Como participar?

  • Convide amigos e familiares e divulgue nas redes sociais com a hashtag #aPéAoTrabalho
  • Convide colegas de trabalho e incentive sua empresa a fomentar o uso do transporte a pé
  • Em 5 de julho optar por ir a pé ao trabalho e publicar uma foto/vídeo/depoimento nas redes sociais usando a hashtag #aPéAoTrabalho.

Por que ir a pé ao trabalho

  • A Organização Mundial de Saúde (OMS, 2011) recomenda 150 minutos de atividade física por semana.
  • Uma caminhada de 30 minutos gera economia de R$7,50 em relação ao transporte privado motorizado.
  • O tempo perdido no trânsito custa cerca de 4% do PIB brasileiro por ano (FGV, 2014)
  • Diminuir a emissão de gases poluentes e aumento da geração de energia mais limpa
  • Durante o horário de pico na cidade de São Paulo, a velocidade média dos veículos é de 7 a 15 km/h (CET), enquanto que a pé faz-se, em média, 4 km/h e correndo faz-se 8 km/h
  • No Brasil, 36% dos deslocamentos são realizados exclusivamente a pé e 29% por transporte coletivo, totalizando 65% do total de deslocamentos feitos a pé e por transporte público (ANTP, 2015).

Para saber mais, acesse o site do Instituto Corrida Amiga.