Transformar a cidade

Estéticas das Periferias discute territórios afetivos, memória e produção feita por mulheres

O Encontro Estéticas das Periferias chega à sua 9ª edição celebrando as diversas periferias paulistanas como territórios de afeto, memória e produção artística e cultural. Dos dias 25 de agosto até 1 de setembro, mais de 60 atrações estarão espalhadas por diversos pontos da cidade, produzidas por quem pensa, vive e luta dentro das periferias e e subúrbios.

“A tendência das últimas edições foi a de radicalizar a participação e a organização descentralizada. Dessa forma, os coletivos se sentem cada vez mais apropriados deste importante acontecimento”, comentou Eleilson Leite, idealizador e coordenador geral do encontro. As produções serão apresentadas em diversos bairros, como São Mateus e Vila Prudente.

Conheça a programação completa do Estéticas das Periferias 2019

São cinco os eixos do encontro Estéticas das Periferias: cultura negra, direito à cidade, produção cultural das mulheres, direitos humanos e futebol como prática cultural. Os quatro elementos da cultura hip-hop – o break, os MC, os DJ e o grafite – também estarão presentes em peso no evento.

Espetáculo de abertura celebra mulheres do samba

Para dar início ao encontro, acontecerá a apresentação do espetáculo Fui Feita pra Vadiar – Tributo às Mulheres do Samba. Seis coletivos de samba e atrizes da cultura popular que atuam em São Paulo criaram uma apresentação que conta a história do ritmo a partir da perspectiva de suas protagonistas.

Grupos como Samba da Elis e Sambadas apresentam em ordem cronológica sambas que abriram o caminho para a ocupação das mulheres nos espaços públicos e culturais. O espetáculo acontecerá dia 25 de agosto, às 19h, no Auditório Ibirapuera.

 

*Imagem de capa do site Periferia em Movimento