Criar na cidade

“Favela É Moda” discute estética e representatividade na moda brasileira

O documentário “Favela É Moda”, do diretor e antropólogo Emílio Domingos, será exibido no Cinesesc em São Paulo às 19h, no dia 7 de fevereiro. A sessão faz parte da programação Festival do Rio no Cinesesc, que traz 21 filmes inéditos no circuito brasileiro dos dias 6 a 12 de fevereiro.

Leia +: Hanayrá Negreiros: roupas como dispositivo de memória, história e cultura negra.

O filme acompanha o surgimento e trabalho de agências de modelos localizadas em territórios periféricos e morros do Rio de Janeiro. Alcunhando a expressão de Moda Resistência, elas se movimentam para quebrar os padrões estéticos estabelecidos pela mídia e pelo campo da moda, trazendo modelos diversos biotipo e racialmente.

jovens protagonistas do filme favela é moda

Filme discute como agências de modelo periféricas trazem outras perspectivas estéticas para a moda / Crédito: Divulgação

“Trilogia do corpo” e juventude carioca 

Este é o último longa da “Trilogia do Corpo”, que tem como denominador comum os discursos de estética, representatividade, corporeidade e identidade, além de um retrato de múltiplos olhares sobre as juventudes cariocas.

O primeiro é Batalha do Passinho (2013), sobre jovens que dançam a homônima dança e como eles disseminam a cultura do funk carioca, obstante toda perseguição e preconceito ao ritmo.

“O passinho é a representação corporal do funk, um sampler de outras danças e movimentos. Ele incorpora break, elementos do samba, do frevo, kuduro e step, entre outros”, relatou Emílio em entrevista para o Portal Aprendiz.

O segundo filme da trilogia é Deixa na Régua (2016), sobre como barbeiros tem recriado uma estética periférica nas comunidades do Rio de Janeiro, apostando em empreendedorismo e também e num processo de construção de autoestima.

Serviço 

Exibição do Filme “Favela é Moda”
Local: CineSesc – Rua Augusta, 2075
Data: 07/02, às 19h
Ingresso: R$3,50 até R$12