Criar na cidade

Educovid: projeto articula escuta de professores durante a pandemia

A plataforma Educovid – Educadores na Covid-19, lançada em abril, propõe a escuta de professores, ouvindo suas dúvidas e angústias em relação à sua prática profissional em tempos de pandemia, e construir encaminhamentos possíveis para essas questões, tendo por base os princípios da Educação Integral.

Leia + O papel da Educação Integral em tempos de crise, por Natacha Costa

Por meio de um formulário online, cuidadosamente elaborado, o professor pode contar como tem se sentido nesse momento, em um nível pessoal, e quais são suas demandas em relação aos trabalhos pedagógicos. Ao final de uma semana, esse formulário se encerra e as informações são coletadas.

Há duas semanas no ar, a iniciativa já interagiu com mais de 250 professores. Dentre as respostas colhidas, destaca-se o medo em relação ao salário, a carreira, a família, os estudantes e o futuro — os educadores estão preocupados com o que vai ser da educação, e relatam estar sobrecarregados.

Matéria publicada originalmente no Centro de Referências em Educação Integral. A autoria é de Ingrid Matuoka.

Também trazem dúvidas sobre como promover a educação integral a distância, como garantir equidade e acesso a todos os estudantes, e como repensar a prática pedagógica para que ela seja significativa nesse momento. “Temos visto uma preocupação grande de vários educadores, e que também é da educação integral, de como trabalhar o tema da pandemia, e como acolher famílias e alunos. Nós perguntamos qual deveria ser o papel da educação neste momento. E muitas pessoas responderam que é cuidar das pessoas.”, reflete Amanda.

“Nossa proposta é cuidar desses professores por meio da escuta empática e promover a educação integral”, diz Tathyana Gouvêa

Com os dados coletados a partir das respostas, a equipe do Educovid entrevista especialistas para esclarecer as dúvidas dos educadores, e realiza uma curadoria de materiais, textos e iniciativas que podem apoiá-los. Por fim, esses conteúdos são enviados de volta por e-mail, junto a um novo formulário com perguntas para disparar outras reflexões.

“Nossa proposta é cuidar desses professores por meio da escuta empática e promover a educação integral, para tentar garantir a qualidade do ensino durante a pandemia e que, na volta à escola, esses valores possam ser retomados.”, conta Tathyana Gouvêa que, ao lado dos também educadores Amanda Matta e Antonio Sagrado, deu início ao projeto.

A equipe planeja agora promover rodas de conversa virtuais com os professores a partir da semana que vem, e realizar uma edição para escuta dos estudantes e seus responsáveis. Ao final da quarentena, também vão publicar um relatório com reflexões sobre educação, o papel da escola e as relações educacionais, fruto das trocas com os educadores ao longo desse período.