Criar na cidade Home

Tomie Ohtake lança publicação com atividades poéticas sobre corpo e casa no isolamento social

Como parte de sua parceria de intercâmbios em arte-educação e mediação cultural, o Instituto Tomie Ohtake e o Museu Astrup Fearnley, de Oslo, lançam a publicação digital A nossa casa é onde a gente está. O projeto é apoiado pela Embaixada Real da Noruega em Brasília.

Matería publicada originalmente no Archdaily Brasil. O texto é da equipe do site.

As atividades poéticas sugeridas no projeto, adaptadas para o público realizar neste momento de isolamento social, propõem investigar sentimentos e percepções do corpo com a arquitetura das casas, explorando os espaços, as nuances de cada ambiente, a luz, os cheiros, os objetos. Pensadas para todas as idades, as experiências podem ser individuais, com amigos on-line ou junto de toda a família. “Esperamos que as pessoas (re)descubram aspectos inusitados sobre si mesmas e os lugares onde habitam”, afirma Felipe Arruda, diretor do Núcleo de Cultura e Participação do Instituto Tomie Ohtake.

A publicação está dividida em cinco capítulos: “Investigação digital” sobre arquitetura; “Corpo e arquitetura”, para explorar os espaços da casa; “Nos vestígios da casa”, uma busca para se construir a própria história; “Refletindo teorias”, questões sobre a experiência finalizada, e um “Apêndice” para caso haja interesse em se investigar mais sobre arquitetura.

Desde 2019, o Instituto Tomie e o Museu Astrup Fearnley, de Oslo, mantêm uma parceria para pensar e desenvolver novas formas de mediação em arte em seus respectivos setores educativos. A nossa casa é onde a gente está é um dos resultados deste intercâmbio.