Criar na cidade

Série de vídeos Pílulas do Brincar traz propostas de brincadeiras artísticas e inclusivas

Projeto Brincar, iniciativa de Educação Inclusiva entre a Mais Diferenças, Fundação Grupo Volkswagen e Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, lançou uma nova forma de propor atividades para crianças com e sem deficiência. São as “Pílulas do Brincar“, uma série de três vídeos gravados pelo arte-educador Thiago Franco.

Matéria publicada originalmente no Centro de Referências em Educação Integral. A autoria é de Ingrid Matuoka.

Em cada vídeo, o educador se inspira em um artista para criar uma brincadeira e estabelece um diálogo direto e interativo com o espectador. Todo episódio conta com um material complementar em PDF acessível, que reúne outras referências e informações sobre o artista da vez. O conteúdo possui Libras (Língua Brasileira de Sinais) e legendas produzidas pela Mais Diferenças, além de uma audiodescrição inovadora, feita pelo próprio educador ao longo dos vídeos.

Todos os episódios das Pílulas do Brincar e seus materiais complementares estão disponíveis gratuitamente no site do Mais Diferenças.

No primeiro episódio, “Brincar com esculturas e desenhos”, a inspiração foi o artista e educador Hanoch Piven, nascido em 1963 no Uruguai. Em suas obras, Hanoch propõe novos significados para diferentes objetos do cotidiano, usando seus tamanhos, formas e cores para criar retratos tridimensionais. Dessa forma, as obras podem ser contempladas de forma multissensorial por pessoas com e sem deficiência.

Colagens do artista Hanoch Piven / Crédito: Divulgação

Colagens do artista Hanoch Piven / Crédito: Divulgação

Pensando nisso, Thiago demonstra como adultos e crianças podem juntos criar uma escultura a partir de objetos disponíveis em casa. De forma lúdica e divertida, o arte-educador conduz todo o processo e estimula a imaginação e a descoberta de formas, cores e texturas.

O segundo episódio se chama “Brincando com objetos retangulares” e foi inspirado na obra “Desvio para o Vermelho” do artista Cildo Meireles, nascido em 1948 no Rio de Janeiro. Mas, ao invés de chamar a atenção para objetos da cor vermelha, convida-se o público a buscar diferentes objetos retangulares e criar histórias e desenhos a partir deles. Dessa forma, mais uma vez a proposta acolhe a todos – pessoas com e sem deficiência.

O terceiro e último vídeo tem o título “Brincar com elementos naturais”. Nele, o educador propõe a criação de obras de arte dentro de um recipiente com água, usando elementos naturais como folhas, pedras e galhos. A experiência multisenssorial, que permite a sensação de diferentes temperaturas e texturas, se inspira nas fotos da colheita de lírios d’água no delta do rio Mekong do artista vietinamita Pham Huy Trung.

Trabalho do artista vietinamita Pham Huy Trung / Crédito: Divulgação

Trabalho do artista vietinamita Pham Huy Trung / Crédito: Divulgação