Pública também tem preço

Responda já: quanto custa estudar numa universidade pública? Provavelmente você respondeu nada, afinal as faculdades federais e estaduais são gratuitas, certo? Errado. Tudo bem, não há gastos com matrículas e mensalidades, mas quem paga a conta de livros, cópias, alimentação, transporte, equipamentos e até de uniformes, dependendo do curso? Carreiras como medicina, engenharia civil, desenho industrial, odontologia e direito estão entre as mais caras, segundo levantamento feito pela Megazine com alunos e professores. Medicina é a que mais pesa no bolso dos estudantes: o custo pode chegar a R$ 24 mil.

É lógico que nas faculdades particulares, os gastos são maiores, pois tem tudo isso mais as mensalidades. Mas, em geral, o aluno que passa para uma pública esquece de calcular o preço do curso. Se considerarmos que o ano letivo tem 200 dias, apenas com transporte o estudante desembolsará, em média, R$ 1.440 por ano (se pegar quatro ônibus por dia, de R$ 1,80 cada). Com alimentação, o gasto também é alto. Os alunos dizem gastar no mínimo R$ 5 por dia: ou seja, mil reais por ano.

Ano passado, a diretora da Faculdade de Odontologia da Uerj, Hilda Maria Montes Ribeiro de Souza, levantou o custo total do curso. Somando preços de equipamentos, alimentação e transporte, Hilda calcula um gasto de R$ 22 mil em quatro anos. Só aquele temível motorzinho custa cerca de R$ 1.500.

"Do 3 ao 5 período o aluno gasta mais, pois compra mais equipamentos. No valor incluí gastos com cópias, apostilas, mas não somei os livros, pois em geral eles usam os da biblioteca. Só compram os das especialidades de que mais gostam" diz Hilda.

São justamente os livros que fazem subir a conta do curso de direito, que pode chegar a custar R$ 18 mil. Maurício Mota, diretor da Faculdade de Direito da Uerj, diz que o ideal seria um aluno comprar, em média, 12 por semestre (um por disciplina, mais os códigos e bibliografia complementar). Isso significaria R$ 2 mil por ano.

"Na Uerj o aluno pode contar com a biblioteca, que tem 21 mil volumes. Mas é importante que ele tenha os próprios livros."

O diretor da Escola Superior de Desenho Industrial da Uerj, Gabriel Patrocínio, estima que são necessários cerca de R$ 20 mil para os cinco anos do curso. Ele inclui neste valor a compra de uma máquina digital e de um computador com programas de paginação e manipulação de imagens.

"O primeiro período é sempre o mais caro, pois ainda tem que comprar material para as oficinas."

Na Escola de Belas Artes da UFRJ, gastos com telas, tintas, pincéis também fazem com que o curso de pintura custe caro. A partir do 3 período o aluno gasta, em média, R$ 2.500 por ano só com material, segundo a professora Helenize Guimarães.

"Alerto os alunos que a universidade é pública, mas o investimento é alto. Ainda mais em cursos de horário integral" diz Helenize, professora de história da arte.

Engenharia civil, por exemplo, é integral. Ana Maria Gonçalves Pereira, coordenadora do curso na Escola Politécnica da UFRJ, calcula que o gasto anual com material, transporte e alimentação chegue a R$ 3.300. O custo de medicina ainda é maior: até R$ 3.900 por ano.

"Só em livros são R$ 1.500 no primeiro ano. A partir do segundo são mais R$ 1.500 de material" firma Ana Maria Borralho, coordenadora de graduação da Faculdade de Medicina da UFRJ.

(O Globo)